• Francisco Weyl

Rosilene Cordeiro volta com oficinas artísticas ao Quilombo do América


A doutoranda em artes pelo programa de pós-graduação em artes da Universidade Federal do Pará, Rosilene Cordeiro, professora, arteeducadora, atriz e performer, vai coordenar uma oficina de arte no Quilombo do América, em Bragança do Pará, dentro da programação do VII FICCA – Festival Internacional de Cinema do Caeté.

A proposta de Rosilene utiliza de contações de estórias e encenações autorais a partir das quais ela dialoga e envolve a plateia nos jogos dramáticos baseados na pedagogia de Paulo Freire e no teatro de Augusto Boal, exercícios e práxis que alcançam resultados catárticos e emocionais surpreendentes, porque há uma relação direta do lúdico com a realidade no momento da oficina.

Esta linha metodológica, aliás, é a base das oficinas de cinema de guerrilhas do festival, que acontecem também no Quilombo e na Vila dos Pescadores.

Com sua potência catalizadora, a atriz promete envolver jovens e crianças e outros participantes da oficina no sentido de despertar a consciência para a própria emoção, para o afeto, para as relações coletivas, e para os processos de participação social através da comunidade, de forma a que todos se re-conheçam e no processo de fortalecimento da autoestima, também possam partilhar conhecimentos e desenvolver o espaço em que habitam, criam, produzem, e amam.


SERVIÇO:


O QUE: OFICINAÇÃO

QUANDO: 9 DEZEMBRO

ONDE: Escola Américo Pinheiro de Brito, Quilombo do América

Coordenação: Rosilene Cordeiro


© FONTE: Ficca – Festival Internacional de Cinema do Caeté

Criador e Diretor – Francisco Weyl







3 visualizações0 comentário